Gerenciamento de Processos de Negócio – parte 3 #BEDO

Gerenciamento de Processos de Negócio

Continuando nossa matéria sobre Gerenciamento de Processos de Negócio é hora de iniciarmos na modelagem, mas antes vamos esclarecer alguns detalhes que irão fazer a diferença para entendermos com maior clareza a modelagem de processo.

Se o processo é algo que tem como objetivo seguir uma sequência de atividades específicas para satisfazer uma necessidade, então podemos imaginar que para realizar algum tipo de negócio se faz necessário um processo.
Para entendermos como é possível modelar um processo, iremos abordar alguns conceitos de BPMN (Business Process Modeling Notation).

A BPMN (Notação para Modelagem de Processo de Negócio), tem como objetivo prover uma notação gráfica para que possamos modelar um processo de negócio de forma padronizada, facilitando o entendimento de todos envolvidos.
A Object Management Group é responsável pela manutenção e evolução da notação BPMN desde 2006.

Agora vamos entender como se dá a modelagem de um processo. Primeiro é necessário definir 5 elementos que são considerados como categoria básica, são eles: Objetos de fluxo, Dados, Conectores de Objetos, Swinlanes e Artefatos.

Objetos de fluxo – Eventos – Atividades – Gateways. Eles definem o comportamento de um processo de negócio.
Os eventos acontecem durante o curso de um processo, podem afetar o fluxo do modelo através de um disparo impactando em um resultado. Existem três tipos de eventos, e são representados por um círculo como monstra a figuraGerenciamento de Processos de Negócio

 

As Atividades são consideradas como um “trabalho” realizado em um processo. Podem ser encontradas em modelos de processo como sub processos e tarefas. Devemos trabalhar com o verbo no infinitivo ao declararmos o nome do processo. Por exemplo vamos modelar um processo Estudar:

Gerenciamento de Processos de Negócio

Tanto o processo Estudar quanto Almoçar se encontram no infinitivo, logo temos um desvio, que se for meio dia iremos almoçar e o processo se encerra, senão continuaremos estudando até ser meio dia para irmos almoçar.

Iremos ver abaixo como funcionam os desvios de fluxo.
Os famosos Gateways conhecidos como desfio de fluxo promovem uma condição para que uma determinada atividade ou evento possa ser iniciado.
Existem 3 tipos de gateways, cada um com seu atributo.
Os gateways são extremamente importantes para coordenar o fluxo do processo, e são representados pelos símbolos abaixo.

Gerenciamento de Processos de Negócio
(o gateway exclusivo geralmente é utilizado sem o X no seu centro)

O gateway conhecido como Junção exclusiva de fluxo irá desviar o fluxo conforme a necessidade atendida, ou seja o que acontecer primeiro será dado continuidade. Por exemplo: Se eu receber pagarei as compras com dinheiro, senão com cartão. (um ou outro).

Gerenciamento de Processos de Negócio

O gateway exclusivo é representado por um losango, em alguns casos pode ser visto com um X em seu interior.

Reparem que após o processo Verificar saldo, temos o gateway exclusivo que irá desviar o fluxo conforme o que foi verificado no saldo da conta, ou seja, se o salário foi depositado o gateway irá desviar o fluxo para o evento pagamento em dinheiro e o fluxo segue ao processo Efetuar pagamento, finalizando o processo de compra, senão o fluxo será desviado para o evento pagamento com cartão e segue ao próximo processo.

 

Já o gateway de separação Inclusiva de fluxo, possibilita que o desvio de fluxo possa ocorrer em um ou mais processos simultaneamente ou não. Por exemplo: Se eu receber pagarei as compras com dinheiro ou com cartão ou divido metade no cartão e metade em dinheiro. (um ou outro ou ambos).

Gerenciamento de Processos de Negócio

Nesse processo percebemos que o gateway inclusivo é simbolizado por um losango com um círculo em seu interior, nesse processo a função dele é definir o fluxo conforme a necessidade do processo, ou seja, mesmo recebendo o salário ou não é possível que o evento pagamento com cartão ou pagamento em dinheiro possa ocorrer ao mesmo tempo ou apenas um deles.

 

O gateway chamado de junção paralela de fluxo, permite que ambas atividades ocorram simultaneamente. Por exemplo: : Se eu receber pagarei as compras com dinheiro e com cartão. (um e outro).Gerenciamento de Processos de Negócio

Nesse caso temos o losango com uma cruz em seu interior que caracteriza o gateway paralelo, e nesse processo tanto recebendo o salário ou não, os dois eventos de pagamentos serão disparados simultaneamente, ou seja, será efetuado o pagamento tanto no cartão quanto no dinheiro.

 

Organizadores – Pools – Lanes. É onde agrupamos os elementos que irão compor a modelagem do processo, facilita a visualização e entendimento do processo que está sendo modelado.

A Pool Geralmente damos o nome do processo. Por exemplo: Montagem de veículo.

A lane geralmente é utilizada para dar nome ao um setor que faz parte do processo.

Por exemplo: Temos como o processo de montagem de um veículo a pool (montagem de veículo) para Lane temos, Setor de Soldagem – Setor de Pintura – Setor de qualidade. Como o exemplo da figura abaixo.
Gerenciamento de Processos de Negócio

Percebam que ela apresenta os setores que irão de certa forma se relacionar dentro de um processo de negócio. No momento que modelarmos nosso processo isso ficará mais claro.

 

Arefatos – GrupoAnotação de texto. Os artefatos servem para complementar,ou seja, adicionar informações sobre o processo. Por exemplo: temos um processo, chamado Estudar, podemos ter um artefato que indique quais são os tipos de livros que devemos estudar.
Percebam que ele complementa o processo Estudar, isso pode facilitar e dar mais informação e clareza para quem for analisar o processo.

Processo Estudar – artefato: livro modelagem de processo vl.3

Gerenciamento de Processos de Negócio

 Dados –  Objetos de dados – Entrada de dados – Saída de dados – Dados Armazenados.
 Conectores de objetos Fluxos de sequência – Fluxos de mensagens – Associação – Associação de dados. É a maneira a qual conectamos o fluxo dos objetos ou informações uns aos outros.

Bom pessoal, agora entendemos um pouco como é definido os elementos utilizados para modelar um processo. Tanto dados quanto conectores ficará mais claro no exemplo que iremos apresentar na próxima matéria. Tem outros detalhes que no momento não irei aprofundar, que são tipos de evento, sub processos, metodologias proposta pela notação BPMN que podemos gerar desvio de fluxo diretamente no processo, esses tipos de informações e técnicas são um pouco mais avançadas então como estamos iniciando não seria interessante apresenta-las.

Acompanhem nossa ultima matéria sobre Gerenciamento de Processos de Negócio – parte 4. Vamos abordar algumas ferramentas utilizadas para modelar processos e vamos modelar um processo explicando as etapas que irão ocorrer durante seu fluxo.

 

Caso não tenha lido nossas primeiras matérias sobre Gerenciamento de processos de Negócio, acesse os links abaixo.

Gerenciamento de Processos de Negócio – parte 1.

Gerenciamento de Processos de Negócio – parte 2.

 

 

 

bedo3 

Sobre o Autor

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Gestão da Tecnologia da Informação.

Amante de hardware, dedica-se ao estudo em gerenciamento de tecnologia para soluções em TI.

Deixe uma resposta

Translate »
%d blogueiros gostam disto: